INVESTIDOR ANJO

Investidor anjo, Série A, Série B, Bootstrap, o que significa isso?

Bootstrap ou investidor anjo, já parou pra pensar nisso? Principalmente quem está chegando agora nesse mundo das startups, pode estar confuso sobre o que significa todas essas expressões: Bootstrap, investidor anjo, séries A e B.

Primeiramente, sabemos que um bom negócio também precisa de dinheiro – para investir no início, para contratar profissionais de excelência, para crescer e realizar seus objetivos. 

Levantar investimento é provavelmente o maior desafio das startups que estão começando e por isso é comum buscar materiais sobre investidores anjo e capital semente. 

Por isso existem as rodadas de investimento.

O que é a rodada de investimento? 

dinheiro do aporte de um investidor Bootstrap ou investidor anjo

A rodada de investimento é o processo através do qual uma empresa capta fundos que promovam seu crescimento contínuo.

 Portanto, é o modelo que a maior parte das startups e fintechs usa para se financiar.

É de suma importância saber que cada rodada acontece em um momento diferente de maturidade da startup e, por isso, envolve diferentes níveis de risco, investimento e retorno.

As rodadas (ou rounds) de investimento também são conhecidas como séries e seus nomes seguem a ordem alfabética: a primeira rodada significativa é a Série A, a segunda é a Série B e assim por diante. 

Essa parte é algo bem intuitivo, na verdade. Funciona quase como um jogo. 

Cada série pode ser composta por um fundo de investimento único ou por uma série de fundos que, juntos, fazem a startup.

E também startup se desenvolve de uma forma e, portanto, cada uma passa pelas etapas de crescimento de forma diferente. 

Por isso, é comum ouvir no mercado que uma empresa está na Série B, C ou D. Isso demonstra que grupos de investidores continuaram acreditando no negócio e apostando no seu sucesso por 3 ou 4 rodadas, nesse exemplo. 

Alguns tipos de investidores, bootstrap ou investidor anjo.

Primeiramente, saiba que existe mais de uma “espécie” de investidor.

 Os Angels (investidores-anjo), por exemplo, são pessoas físicas que investem em startups com grande potencial de crescimento, em troca de participação societária ou retorno financeiro.

Já o bootstrapping é o primeiro passo dos investimentos. Neste caso, o empreendedor, ou o grupo de empreendedores, tira dinheiro do próprio bolso para investir na empresa. 

Praticamente todas as startups criadas começam com o sistema bootstrapping até conseguirem investimentos maiores.

Há também a seed, conhecida como capital semente. 

Esse modelo apoia startups em fase de implementação e organização de operações. Neste estágio inicial, os aportes financeiros ajudam, entre outras funções, na capacitação gerencial e financeira do negócio.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: